sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Fantasporto 2012 - Rescaldo da 1ª Semana

O Fantasporto 2012 continua em crescendo, sendo hoje o dia da sua abertura oficial depois da habitual semana de pré-Fantas.

Venho portanto dar-vos um resumo do que já vimos por lá... entre as coisas boas... e menos boas.

Vamos começar pelos filmes que merecem destaque.

Hell foi uma agradável surpresa. Mesmo não sendo verdadeiramente inovador, consegue agregar elementos de vários filmes (Hills Have Eyes; Texas Chainsaw Massacre; com uma pitada de filmes pós-apocalípticos...) e ter um resultado engraçado.

Ja por outro lado, Meat foi uma grande desilusão, onde a promessa de humor negro e do prazer carnal passado num talho, acaba por se transformar numa... como dizê-lo... valente seca - pontuado apenas por um ou outro momento melhor conseguido.

Voltando aos destaques positivos, EVA é sem dúvida um filme a não perder. Um filme espanhol que nos mostra o bom estado da produção cinematográfica no país vizinho; com uma boa história, boa produção, e onde até os efeitos especiais estão ao nível do que melhor se faz em hollywood (sendo no entanto usados apenas como complemento da história e não como uma "muleta" no qual o filme se apoia.)

Também o Life in one Day foi uma boa surpresa: num filme que aborda a ideia de a vida ser vivida num só dia; nascendo de manhã, e morrendo ao pôr-do-sol. E de um casal apaixonado disposto a viver no "inferno" da repetição diária do nosso mundo. Um filme que decorre quase na totalidade em split-screen, acompanhando ambos os protagonistas em paralelo; e que o faz de forma muito bem conseguida. História excelente, execução igualmente à altura.

Quanto às curtas, a dose tem sido tal que se torna difícil estar aqui a falar delas individualmente... Muitas boas histórias - que me fazem perguntar porque motivo não se passa a tornar "normal" a passagem de curtas antes das exibições nos cinemas ditos "comerciais". Seria uma excelente forma de dar visibilidade a novos artistas e criadores; e sempre seria mais atractivo do que ser bombardeado com minutos intermináveis de publicidade. ;P


Por fim, apenas uma crítica à organização do Fantasporto, que nesta 32ª edição deveria já ter mais que estudadas as lições anteriores e estar isenta de falhas básicas como as que já infelizmente pude assistir.

Nos primeiros dois dias foram pelo menos duas as falhas de projecção no pequeno auditório: desde filmes cortados a meio, a segmentos de filmes repetidos, ao já tradicional esquecimento do formato de projecção adequado que fez com que num dos casos cerca de 1/4 da parte lateral de um filme ficasse desaparecida; e noutro dos casos, tivessemos 10 minutos de filme com as partes laterais projectadas em cima das cortinas. Num festival de cinema dito internacional e que se assume como o melhor do país... penso que são falhas que  já não se podem desculpar.

Igualmente sem desculpa é o facto de um festival desta dimensão e gabarito não ter um responsável da organização sempre disponível durante o período de exibição dos filmes. O "secretariado" encerra às 19h, fazendo com que os participantes que lá chegarem depois dessa hora estejam sujeitos a coisas tão caricatas como... se arriscarem a não poder entrar na sala, sendo-lhes dito que "têm que esperar para ver se a sala não enche". Isto, depois de no dia anterior nos terem dito que não era necessário requisitar bilhetes (para os portadores dos cartões de participante) durante esta primeira semana.

Confusões que não podem ser resolvidas logo na altura pois... sendo 21h, já não está lá niguém da organização.

Claro que para a maioria dos participantes que pagaram pelo seu livre trânsito (como eu), a paixão pelo Fantas é suficiente para nos fazer esquecer este tipo de coisas, e a maioria das pessoas até aceita com (talvez demasiada?) compreensão estes deslizes organizativos. Mas seja como for, é coisa que a mim - pessoalmente - me dá pena ver.

Bem sei que as dificuldades são muitas, e longe vai o tempo de um Fantas a festejar a sua 25ª edição com grande pompa e circunstância - e que nos fazia sonhar com edições futuras ainda mais "em grande"! - mas, mesmo sem os apoios prometidos, e com os fundos a gravitarem continuamente para os festivais na capital, há que não deixar que o Fantas se auto-destrua; e isso pode ser conseguido sem grandes custos, limando estas pequenas arestas como ter sempre alguém da organização disponível durante o tempo de exibição dos filmes no festival.


Logo é tempo de sessão de abertura, com Shame, seguido de Bag of Bones; dois filmes a não perder!
Vemo-nos por lá! :)


E não se esqueçam que têm os programas para os filmes do Fantas em versão digital aqui, para os poderem adicionar facilmente aos vossos calendários.

3 comentários:

  1. Queria ver o Meat na Sexta (madrugada de sábado), mas acho que vou deitar-me mais cedo hehe

    ResponderEliminar
  2. Rui, não percas tempo! Vai descansar, que é o que fazes melhor... ;)

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails