sexta-feira, 18 de agosto de 2017

The Defenders chega hoje à Netflix


Depois de termos visto estes quatro super-heróis nas suas séries a solo, chega a altura de os vermos a trabalhar em equipa.
A nova produção acompanha os personagens Matt Murdock/Demolidor (Charlie Cox), Jessica Jones (Krysten Ritter), Luke Cage (Mike Colter) e Danny Rand/Punho de Ferro (Finn Jones), um quarteto de herois singulares com um unico objectivo em comum – salvar a cidade de Nova Iorque. Esta é a história de quatro solitários que enfrentam grandes desafios pessoais mas que se apercebem que juntos talvez sejam mais fortes.

Esta série integra o conjunto de produções Marvel da Netflix que inclui os títulos, Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro.

Entra no mundo Marvel – Os Defensores aqui: http://nybulletin.com/

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Estreias da semana

The Dark Tower - A Torre Negra
Realizador: Nikolaj Arcel
Actores: Idris Elba, Matthew McConaughey, Tom Taylor


Hampstead - Nunca é Tarde Para Amar
Realizador: Joel Hopkins
Actores: Diane Keaton, Brendan Gleeson, James Norton


All Nighter - Que Loucura de Noite!
Realizador: Gavin Wiesen
Actores: J.K. Simmons, Emile Hirsch, BoJesse Christopher


Wind River
Realizador: Taylor Sheridan
Actores: Elizabeth Olsen, Jeremy Renner, Jon Bernthal




Outras Estreias
  • Dois é Demais ou Talvez Não
  • O Verão de Sangailé
  • Uma Vida de Cão


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Mother! [trailer]



Darren Aronofsky não é um realizador que se associe a filmes de terror, mas é precisamente o que nos vai trazer em Mother! um filme onde poderemos ver Jennifer Lawrence e Javier Bardem (e Ed Harris, e Michelle Pfeiffer :) num ambiente que se irá tornando cada vez mais estranho após alguns estranhos  chegarem a sua casa.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

James Cameron vai regressar a Terminator


A carreira de James Cameron está inevitavelmente associada à saga Terminator e não será por isso surpresa que ambos se voltem a reencontrar.

O Terminator original foi responsável por catapultar James Cameron do anonimato, mas depois dos dois primeiros filmes as suas ideias tiveram que ser postas em pausa devido às habituais complicações de detenção dos direitos, fazendo com que os filmes daí para a frente tenham sido aquilo que se sabe.

Mas em 2019 James Cameron recupera os direitos sobre Terminator, e já se começa a falar a mais um filme (ou três) que voltem a "encarreirar" a saga na visão que Cameron tem para este universo, especialmente numa era em que muito do que era apresentado como ficção científica no filme original, já foi superado pela realidade.

Até Arnold Schwarzenegger poderá estar de regresso, dando corpo ao humano que irá servir como base para as cópias robóticas do popular Terminator T-800...

Vamos lá ver o que dali sairá, sabendo-se que em simultâneo Cameron deverá estar ocupado com os próximos - e muito aguardados - filmes da saga Avatar.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Shonda Rimes a caminho da Netflix


Para uns será um nome desconhecido, para outros, o nome que está inevitavelmente associado a séries de sucesso como Grey's Anatomy, Scandal ou How to Get Away With Murder - e a partir de agora Shonda Rimes passa a ser mais um nome de peso associado à Netflix, para a qual criará novas séries e colaborará noutros projectos.

Considerando o seu historial, é uma "aposta segura" da Netflix, que supostamente lhe terá oferecido bem mais que $10 milhões por ano para a conseguir afastar da ABC, com a qual vinha a colaborar ao longo dos últimos 15 anos.

Combinando o seu estilo com o "dom" da Netflix de saber aquilo que os espectadores mais apreciam, é de esperar que daqui resultem mais algumas séries que garantidamente irão dar que falar e, acima de tudo, atrair mais alguns clientes a pagar para a Netflix (que por esta altura também já poderia equacionar algo ao estilo do Spotify e oferecer uma modalidade gratuita com publicidade... :)

domingo, 13 de agosto de 2017

As referências de Alien: Covenant


Alien: Covenant pode não ter sido um filme à altura das expectativas criadas pelos fãs de longa data, mas acabou por ser uma justa homenagem que captou parte do espírito dos filmes iniciais para os dar a conhecer às gerações mais recentes. Mas a inspiração visual não se ficou por aí e foi ainda mais longe.

O vídeo que se segue mostra-nos também como foram muitas as referências a ilustrações clássicas de obras como a Divina Comédia de Dante, ou Paradise Lost de Milton.


sábado, 12 de agosto de 2017

Disney corta com Netflix para apostar em serviço de streaming próprio


O sonho de se ter um serviço de streaming legal que nos desse acesso a tudo o que se quisesse ver está cada vez mais longe da realidade, e agora é a Disney a anunciar que vai colocar um ponto final na parceria com a Netflix, para apostar num serviço de streaming próprio.

A comodidade de se poder ver o que se deseja, quando se deseja, e de forma legal, é algo que todos os utilizadores de Netflix apreciam... e que só não apreciam mais por, muitas vezes, os conteúdos que desejam ver não estão disponíveis neste serviço. Infelizmente, a situação não parece estar a progredir no sentido de melhorar, mas sim no sentido oposto, com cada vez mais estúdios e grandes operadores a apostarem nos seus próprios serviços de streaming, em vez de disponibilizarem os seus conteúdos para plataformas já existentes.

É precisamente o que acontece com a Disney, que pretende lançar o seu próprio serviço de streaming no final de 2019 e que por isso coloca um ponto final na sua parceria com a Netflix. Infelizmente não é nada inesperado, pois há muito que se vinha a prever jogadas como estas - e que fazem total sentido, ainda mais quando se trata de um "império" como a Disney, com todos os seus conteúdos.

O único problema é que, tal como já referimos, será insustentável que estes gigantes esperem que os consumidores paguem por dezenas de serviços de streaming "avulsos" - algo já demonstrado e comprovado pelos canais de TV tradicionais. Alguns utilizadores poderão pagar por um pack de canais extra, ou alguns canais pagos muito específicos... mas o que as pessoas esperam é a de poderem aceder a tudo mediante o pagamento de uma única mensalidade.

Inevitavelmente, parece-me que todos estes serviços de streaming separados cheguem à conclusão de que ficarão a ganhar em facilitar o acesso legal aos seus conteúdos por serviços agregadores de canais... ou arriscarem-se a que nenhum deles se torne economicamente viável, com a maioria das pessoas a optar por usar programas que lhes permitem ver tudo o que queiram ver... sem pagarem nada por isso.

Actualização: o caso da Disney torna-se ainda pior, pois quer fazer serviços de streaming diferenciados, para conteúdos como o Star Wars, da MArvel, etc.

Related Posts with Thumbnails