domingo, 22 de julho de 2018

Last of You [curta]

O tema de gravar e reviver memórias de outras pessoas não é um tema propriamente original no cinema, mas é precisamente isso que aborda este Last of You, levando-nos a pensar até onde estaríamos dispostos a ir para manter as memórias das pessoas queridas.


sábado, 21 de julho de 2018

A.I. já consegue criar filmes a pedido em 48 horas


Ainda estamos longe de ter uma inteligência artificial capaz de ganhar um Oscar, mas ver um filme criado completamente por uma AI com base num conjunto de requisitos que lhe são indicados, poderá ser indicador do tipo de coisa que se tornará comum no futuro.

Serviços como o Google Photos já são capazes de compilar e condensar centenas ou milhares de fotos e vídeos num filme de visualização bem mais fácil, mas isso pouco ou nada tem a ver com o processo de criar um filme "a sério". No entanto, foi mesmo isso que fez uma dupla, dando total liberdade artística à sua A.I. chamada Benjamin para criar um filme.

Melhor dizendo, foi liberdade quase total, uma vez que lhe foram dadas algumas indicações: o filme teria como título Zone Out; teria que contar no diálogo a frase "They wanted to call it 'Adam' - seriously"; a certa altura um personagem teria que segurar uma lente e virá-la para reflectir uma luz brilhante; e ainda considerar a ideia de um vírus modificado geneticamente para afectar unicamente mulheres grávidas.


Com estes ingredientes, a par de centenas de vídeos no domínio público, capacidade para trocar rostos, esta A.I. foi capaz de criar, sem qualquer ajuda extra, o filme que se segue...



Sim, não é um resultado que preocupará (por agora) a indústria do cinema, sendo que o resultado também teve a condicionante de ter que ser feito num prazo máximo de 48 horas. Mas quem nos poderá dizer como este tipo de coisas poderá estar daqui por 10 ou 20 anos? Não me surpreenderia que, com acesso a uma base de dados mais vasta de filmes (não fosse o "travão" dos direitos de autor) e AIs mais evoluídas, se pudesse estar num ponto em que qualquer pessoa poderia simplesmente lançar uma ideia base e alguns tópicos, e pedir para ver o filme resultante.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

How It Ends


A Netflix parece ser o novo poiso de abrigo para todos os filmes apocalípticos, e ainda bem que assim é. Se nem todos têm qualidade suficiente para ficar na memória, felizmente há outros que o fazem, como é o caso deste How It Ends.

Um estranho acontecimento corta as comunicações com a costa oeste dos EUA, deixando um jovem casal separado quando ele estava perto de casa dos pais dela. Com todos os voos cancelados e com as estradas a serem cortadas, o pai decide partir em busca da sua filha com o seu genro (que não aprecia particularmente) a seu lado.

Com Theo James (da série de filmes Divergent) e Forrest Whitaker (que dispensa apresentações) como dupla de protagonistas, estamos perante um filme que não perde tempo com as habituais explicações do que está a acontecer, ao invés colocando-nos precisamente na situação de desconhecimento que se estaria naquelas circunstâncias: terá sido um ataque nuclear, ou de extra-terrestres, ou um astróide prestes a extinguir a vida na Terra? As perguntas vão indo e vindo à medida que outras prioridades vão surgindo, como a necessidade de encontrar gasolina, de lidar com todas as ameaças com que se vão deparando, como já é habitual nos cenários pós-apocalípticos, onde nem sempre as coisas são como parecem ser.

!!!SPOILERS AHEAD!!!

O filme está a ser trucidado no IMDB por "não ter fim", pois aparentemente os espectadores norte-americanos não concebem poder ver um filme que não lhes explique porque motivo as coisas acontecem. Existem diversas teorias a circular na net, e pensar nas possíveis causas é um dos pontos positivos do filme; mas o filme termina deixando-nos exactamente na mesma situação que nos colocou desde o início, de que na verdade somos meras "formigas" a habitar neste calhau cósmico a girar em torno do Sol, e completamente irrelevantes e inconsequentes a esta escala das coisas.


Nightflyers [trailer]

Do criador de Game of Thrones chega-nos uma nova série passada num ambiente completamente diferente - o espaço - e onde a única constante é que os protagonistas não irão ter tempo para descansar.

Em Nightflyers acompanhamos uma nave que pretende ser a salvação da espécie humana, escapando de uma Terra moribunda. Mas a vida no espaço depressa vai revelar ser tão, ou mais perigosa, que a vida que esperavam deixar para trás.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Netflix remodela interface na TV


Por muito que se goste da Netflix, não é segredo nenhum que a sua app deixa bastante a desejar em termos de interface; mas parece que isso está prestes a mudar.

A Netflix remodelou o seu interface nas Smart TVs, dizendo ter feito o maior esforço de sempre no sentido de facilitar a vida aos utilizadores. Quem já experimentou o serviço da Netflix saberá que não é propriamente fácil descobrir coisas novas (para além das sugestões que aparecem à frente dos nossos olhos)... e nem vamos sequer pensar em tentar aceder ao histórico para descobrir o nome daquele filme que vimos há algumas semanas.



A principal alteração do seu interface renovado é uma barra de atalhos lateral, que dá acesso imediato a diferentes secções: pesquisa, home, filmes, séries, lista pessoal, e novidades.

Separar filmes e séries é um bom primeiro passo, mas há ainda um longo trabalho pela frente. Descobrir quais os últimos filmes e séries que acabaram de chegar ao serviço, assim como aqueles que estão prestes a "sair", continua a ser um trabalho inglório, só possível através da utilização de serviços de terceiros - o que não é propriamente o ideal, considerando que estamos a falar de um serviço pago. Ter acesso fácil ao histórico das coisas que já se viram, assim como eliminar algumas coisas que se possam ter visto "um pouco" mas que não nos interessaram, são outras das coisas que seriam apreciadas, para que não permaneça eternamente na lista de "continuar a ver"... (outra coisa que só pode ser tratada se dermos um salto à web).

Um bom pequeno passo... mas espero que muitos mais passos sejam dados no futuro.

Por agora este novo interface está a ser distribuído nas apps das Smart TVs, set top boxes, e consolas de jogos.

Estreias da semana

Mamma Mia: Here We Go Again
Realizador: Ol Parker
Actores: Meryl Streep, Lily James, Amanda Seyfried


The Con Is On - Os Ingleses Estão a Chegar
Realizador: James Oakley
Actores: Parker Posey, Uma Thurman, Daniel Franzese


A Prayer Defore Dawn - Prece ao Nascer do Dia
Realizador: Jean-Stéphane Sauvaire
Actores: Joe Cole, Vithaya Pansringarm, Nicolas Shake


The Equalizer 2 - A Vingança
Realizador: Antoine Fuqua
Actores: Denzel Washington, Pedro Pascal, Ashton Sanders




Outras Estreias
  • À Distância

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Overlord [trailer]

Quando se combinam ingredientes como 2ª Guerra Mundial, zombies e J.J. Abram, as hipóteses de que não se esteja perante um sucesso imediato são reduzidas, e o primeiro trailer de Overlord parece confirmar precisamente isso!


Related Posts with Thumbnails