sábado, 6 de fevereiro de 2021

Poucos subscritores do Apple TV+ estão dispostos a pagar pelo serviço

A Apple prolongou recentemente o período gratuito de acesso ao Apple TV+, e isso poderá estar relacionado com a reduzida percentagem de clientes que estará disposta a pagar pelo serviço.

Há poucos dias a Apple anunciou que iria prolongar o período de acesso gratuito ao Apple TV+ até Julho. Este período de oferta gratuito estava inicialmente previsto ter durado apenas até Novembro de 2020, tendo depois sido prolongado até Fevereiro, e agora novamente até Julho - sempre com a justificação do impacto que a pandemia Covid-19 tem tido nas produções, adiando a estreia de filmes e séries. Mas, tal como já tínhamos referido, o verdadeiro motivo poderá estar relacionado com o desejo da Apple evitar um embaraçoso e um espectacular abandono de milhões de subscritores.

É algo que ganha credibilidade com a revelação de um inquérito que demonstra que, no último trimestre de 2020, mais de metade dos actuais subscritores (62%) estava com acesso gratuito ao serviço de streaming (por conta de terem comprado um iPhone, iPad, Mac ou Apple TV) e, pior ainda, só 30% deles disseram estar dispostos a pagar a mensalidade que é pedida.

Ou seja, se a Apple não tivesse prolongado este período gratuito, arriscava-se a que, já em Fevereiro, o número de subscritores do Apple TV+ caísse para cerca de metade; o que não seria nada bom a propósito da sua sustentabilidade, nada ajudada pelo facto de actualmente ter um leque de conteúdos disponíveis extremamente reduzido. Talvez com estes dados a Apple volte a considerar a opção que seria mais interessante, de ir incluindo um ano de acesso ao Apple TV+ a quem comprar um dos seus equipamentos, e assim fomentar uma actualização anual dos iPhones, enquanto vai acumulando conteúdos no Apple TV+ até poder chegar a um ponto em que a maioria dos seus clientes ache que se justifique começar a pagar por ele.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails