quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Creed


Rocky está de regresso aos ecrãs, mas desta vez num spin-off dedicado ao filho de um dos seus adversários e amigo, em Creed.

Realizado por Ryan Coogler, um quase estreante nestas andanças que atraiu as atenções com o seu Fruitvale Station (curiosamente também com Michael B. Jordan como protagonista, que em Creed interpreta o papel de Apollo Creed), estamos perante um filme que acompanha a vida de um filho bastardo de Apollo Creed que parece procurar um sentido para a sua vida e para quem o boxe parece estar enraizado no seu DNA. Para o fazer, o jovem vai recorrer à ajuda de uma velha lenda, Rocky Balboa, coisa que lá aceita fazer um pouco a contra-gosto.


Que não haja ilusões... estamos perante um verdadeiro filme "Rocky", que melhor encaixa no espírito da saga do que o anterior Rocky "reformado". Em época em que se tem apostado na diversidade, este quase poderia ser considerado um reboot do Rocky, e na prática consegue fazê-lo, quase ao estilo de uma passagem de testemunho, em que surpreendentemente Sylvester Stallone também consegue estar bastante bem no seu papel.

Não me surpreenderia se este Creed viesse a ser o Rocky do século XXI, e em nos anos seguintes assistirmos a um Creed 2, 3, 4 e 5. Os filmes de pugilismo têm sempre aquele "toque" especial de nos conseguirem deixar com a adrenalina a correr durante os combates (serão talvez os nossos instintos ancestrais de sobrevivência ao ver violência), e isso vai ser sempre factor de atracção pelos séculos vindouros.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails