quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

The Maze Runner

Primeiro filme de uma bem sucedida trilogia de livros, The Maze Runner chegou ao cinema e deixou-nos com vontade de ver mais.

Antes de avançarmos, uma palavra merecida para o seu realizador, Wes Ball. Wes Ball pode ser um nome desconhecido da maioria, mas para quem tiver boa memória lembrar-se-á que este é o senhor que nos trouxe aquela fantástica curta em CGI chamada Ruin. É bom ver que alguém em Hollywood lhe decidiu dar uma oportunidade para saltar para as longa-metragens, e ainda bem que o fez.

The Maze Runner é um filme onde um grupo de jovens (sem memória de como lá chegaram) vive no centro de um estranho labirinto que muda de forma a cada dia, e que vai tentando ser mapeado pelos "runners", que nele se aventuram a cada dia, antes que as portas se fechem ao início da noite - e onde estranhas criaturas matam aqueles que tentam explorar demasiado.

Mas a chegada de um jovem "diferente", logo seguido por uma inesperada raparia (a única) são sinais de que as coisas estão a mudar. Uns acreditando que poderá ser a pessoa que os conseguirá fazer sair do labirinto, outros achando que são uma ameaça ao "equilíbrio" atingido.

Embora seja inevitável que nalguns momentos a coisa nos faça lembrar o Lord of the Flies, isso acabar por não ser mais que um mero detalhe num filme que nos deixa curiosos por saber o que se passa. E felizmente, ao contrário de filmes como o "Cube", aqui temos a oportunidade de o saber - embora o resto esteja prometido para o próximo ano, com o Maze Runner: Scorch Trials e previsivelmente outro que se lhe seguirá (nos livros também já temos duas prequelas... pelo que, se calhar, também esses passarão a filme.)

Um bom filme de aventura, e ainda mais quando consideramos que é a estreia nas longas-metragens de Wes Ball.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails