sexta-feira, 14 de junho de 2013

Spielberg e Lucas Prevêem o Fim do Cinema


Os grandes estúdios de cinema e os distribuidores poderão atirar as culpas para a pirataria, mas a verdade é que o mundo está a mudar e o conceito de cinema como o conhecemos está destinado a desaparecer - e quem o diz são pessoas como Steven Spielberg e George Lucas.

A forma como as pessoas consomem conteúdos está a mudar, e uma vez que os dias continuam a ter apenas 24h, a preferência das pessoas gravita para as opções que lhes permitem ver aquilo que querem quando querem. Com os estúdios a fazerem apostas cada vez mais megalómanas em filmes, será apenas uma questão de tempo até que um ou dois destes investimentos não tenham o público desejados e afundem a indústria do cinema como a conhecemos.

Segundo George Lucas, o futuro depois deste apocalipse cinematográfico fará com que a experiência de ir ao cinema passe a ser algo mais parecido com ir ver um evento desportivo ou um concerto: com bilhetes muito mais caros mas com cinemas maiores e que proporcionem outras condições (tipo um IMAX? ;) Cinemas onde o mesmo filme poderá ser exibido durante meses ou anos - tal como um espectáculo de teatro ou um musical; e com o consumo de filmes "normais" a ser sustentado por sistemas de distribuição via Internet, como o Netflix e outros. (Spielberg relembrou que no tempo do ET e dos "Salteadores da Arca Perdida" era comum os seus filmes ficarem num cinema durante um ano ou mais, enquanto que hoje em dia, ao final de poucas semanas já saem de circulação e passam para o circuito do video on demand, etc.)

Por muito que eu goste do cinema, sou forçado a concordar com eles... Imaginem-se daqui por uns anos, com um ecrã de 80 ou 100" com resolução Ultra HD 4K em casa, e com todo um catálogo de filmes à distância de uns toques no comando (ou até por reconhecimento de voz)... sentirão necessidade de ir a um cinema ver um filme "normal"? Pois... não me parece, tal como já muito não o fazem actualmente com os seus televisores HD e blurays (já que por cá ainda não temos Netflix).

Mas não se preocupem... porque chegarmos a este ponto ainda muito se irá culpar a pirataria, e o preço dos bilhetes certamente continuarão subir (o que apenas ajudará a acelerar este colapso).

[cross-post do Aberto até de Madrugada]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails