quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

O lado negro do streaming - o que vai desaparecendo

Os serviços de streaming podem ter muitas vantagens, mas têm também desvantagens - e a maior delas é que aquilo que lá podemos ver hoje, poderá deixar de estar disponível amanhã.

Os serviços de streaming vieram habituar-nos mal, sendo que quem os usa de forma quase exclusiva estará habituado a ver aquilo que quer ver, quando quer ver, sem aturar publicidade ou atrasos ou intervalos a interromper no pior momento possível. Infelizmente, aquilo que há alguns anos estava quase centralizado na Netflix está, hoje em dia, cada vez mais disperso por múltiplos serviços que vão fazendo todos os possíveis por ter os conteúdos de forma exclusiva para terem vantagem sobre os concorrentes: Netflix, Prime Video, HBO, Disney+; todos competem pelos euros dos consumidores... e estes vão ficando cada vez mais indecisos.

A pior parte desta guerra do streaming é que, coisas que há alguns anos podíamos ver na Netflix poderão já lá não estar acessíveis. E recordo-me particularmente de uma situação em que estava a rever um qualquer filme da saga Star Wars na Netflix num certo dia... e no dia seguinte, quando ia acabar de o ver, o mesmo já tinha desaparecido. Ora, os serviços fazem questão de nos bombardear constantemente com os novos conteúdos que estão a chegar; mas quase nenhum dá destaque às coisas que vão desaparecer. E hoje em dia, as probabilidade são quase 50/50% de que estejam tantas coisas a sair do serviço como a entrar.

Imagino que ainda sejam precisos mais alguns anos para que o panorama no streaming estabilize, e eventualmente se comecem a assistir a novas colaborações em termos de licenciamento de conteúdos - algo que só poderá ser acelerado se os consumidores se "fartarem" do excesso de serviços, e mostrarem o seu descontentamento cancelando as suas subscrições. Se, depois de um período de acumulação recorde de subscritores, os serviços se vissem perante um período de perda recorde de subscritores, seguramente iriam repensar a sua estratégia. O mercado já mostrou que está disposto a aderir a estes serviços, que tiveram um impacto drástico na redução da pirataria (muito mais que todas as pseudo-medidas de combate à pirataria apregoadas pelas máfias de perseguição dos direitos de autor) - tudo o que é preciso é que a indústria não chegue ao ponto de matar a sua galinha dos ovos de ouro pela ganância de querer ter uma dúzia de galinhas quando só há espaço para duas ou três.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails