sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Nightflyers


George R. R. Martin é um nome que imediatamente se associa aos tempos épicos de Game of Thrones, mas também tem obras que exploram outros géneros, como é o caso de Nightflyers.

Em Nightflyers acompanhamos uma expedição que se apressa a tentar interceptar aquilo que pensa ser uma nave extra-terrestre que vai passar pelo nosso sistema solar, esperando com isso fazer o primeiro contacto. Mas depressa começam a acontecer coisas estranhas na viagem, criando um clima de paranóia crescente entre os tripulantes...

Com as origens do livro a remontarem à década de 1980, não será por acaso que muitos dos elementos desta história acabem por parecer "reciclados" de outras histórias bem conhecidas na época. E embora até constituam alguns elementos interessantes, a série falha em abordá-los da melhor maneira (deixa-me no entanto curioso para saber se nos livros isso terá sido feito).


!!!SPOILERS AHEAD!!!

Este Nightflyers quase pode ser considerado um "tutti-frutti" sci-fi, combinando diferentes elementos, que ultimamente se resumem à do computador da nave que tenta sabotar a missão (ao estilo 2001). A diferença é que aqui temos também uma componente de "ghost in the shell", onde a inteligência artificial do computar era na realidade a consciência da construtora da nave, que com isso pretendia escapar à sua morte física - e que não tinha interesse em encontrar os misteriosos aliens. Pelo meio, temos alguns telepatas que vão "entretendo a história"...

A pior parte é que, quem estiver disposto a aguentar o desenrolar da série, é perto do final "recompensando" com um salto temporal gigante, que nos faz pensar que faltou o dinheiro e então do meio da história saltaram para o final, que não deixa de parecer uma tentativa pouco disfarçada de igualar o final de 2001... Da mesma forma que esta série parece ser uma tentativa pouco disfarçada de facturar à conta do nome de George R.R. Martin...



Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails