sábado, 27 de julho de 2013

Zero Hour


Finalmente pude terminar a série Zero Hour, que inicialmente não me tinha inspirado grande confiança mas que, misturando temas religiosos e tecnológicos, e estranhas conspirações históricas misturadas com nazis, tinha os ingredientes certos para manter o "bichinho" de quer ver de que se tratava. Tal como tinha referido inicialmente, acho que o casting não terá sido o mais adequado - especialmente no caso do protagonista - mas que ao longo dos episódios lá se vai "entranhando".

Melhor está o resto da equipa, particularmente o vilão de serviço que acaba por ser um personagem bastante mais interessante do que inicialmente se imaginaria. Aliás, a série funciona bastante bem quando o enigma inicial com que nos pesca a atenção é resolvido a meio da série - deixando-nos a pensar: "mas... e agora?" E o que é certo é que é a partir daí que acontecem coisas tão ou mais interessantes que (pelo menos a mim) nos fazem apreciar melhor esta série que foi rapidamente cancelada e que está a ser exibida me modo "póstumo".

Não me tendo convencido no início, no final já dava por mim a imaginar como facilmente esta série se poderia ter expandido nas seasons futuras a muitas outras conspirações e mistérios da antiguidade (ou até de períodos mais recentes)... sendo que não seria por aí que haveria falta de inspiração. Agora, sujeita-se a ficar apenas na lista de séries canceladas que poderá cativar um maior número de fãs... depois de ter deixado de existir.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails